A vida te trata como você se trata

Recentemente fui perguntando por uma paciente: Onde está a lei da compaixão no fluxo da vida? Uma vez que ela não via resultados através de suas preces clamando por misericórdia. A pedido dela, vou escrever em palavras bem simples e diretas, o que a espiritualidade, dentro de meu trabalho nestes anos, vêm passando. Nada de novo, porém, parece que precisamos, nos relembrar sempre.

Em meio a uma avalanche de novas possibilidades de autoconhecimento que têm-se aberto a quem busca uma direção: filosofias “new age”, técnicas diversas para equilibrar a psiquê, cursos na área holística, novas “religiões”; é importante perceber que, com todas as utilidades que cada uma destas possam trazer, existe uma verdade que perpetua na vida de todos, independentemente do caminho ou recurso escolhido: a vida lhe trata como você se trata. Percebo como terapeuta, que em alguns momentos, para não dizer muitos, as pessoas se esquecem disto.

Nossas ações ou a falta delas moldam as energias universais a recriarem a todo momento as situações a nossa volta. Entenda: os outros te tratarão da mesma forma a qual você se tratar. Quem é você para si mesmo? Que valor você se dá? O que você colocou em sua lista de requisitos para se dar algum valor? A consciência que responde estas indagações definem grande parte seu campo magnético pessoal. Vejo que não há respostas certas, apenas é preciso atentar-se que você cria seu próprio fluxo energético de acordo com respostas simples. Se você não é digno de sua própria consideração, por que alguém deveria ser?

 Muitas pessoas acabam por se deixar levar pela vaidade, percebo, que uma das maiores causas do “inferno mental” do ser humano, é que o mesmo está cada dia mais, muito preocupado em querer “parecer” ser. A imagem que os outros terão, torna-se mais importante do que o que você realmente sente; sendo conduzidos por pessoas que, na maioria das vezes não têm correlação emotiva em seu coração.

Esta hipocrisia da vaidade é desgastante, rouba sua energia, mingua todas suas forças dia após dia, no intuito de manter sabe-se lá que tipo de conceito ou aparência para quem quer que seja. Você acaba sendo dominado por pessoas que sequer dão importância real a você; Isto parece ser um conceito muito óbvio e simples, mas infelizmente ainda percebo, o quanto a grande maioria para não dizer a totalidade das pessoas as quais chegam para serem tratadas, ainda dão uma importância absurda a isto, mais da metade de suas vidas parecem serem totalmente moldadas e decididas em primeira instância, pensando no que “os outros” vão dizer; Todas estas pessoas na verdade, se colocam nas mãos dos outros. Dificilmente terão paz em seus corações. Ao contrário, a ansiedade, a insônia pela mente acelerada, a tristeza no coração tornam-se características diárias de pessoas assim.

Esteja com pessoas sensatas consigo mesmas, coerentes com o que sentem e fazem, e que se importam cada vez menos com a vaidade das aparências, ou a possibilidade de você criar uma profunda armadilha para sua mente inconsciente, escravizando a liberdade de quem você é, pode ser devastadora em sua vida, a longo prazo.

Esta doença precisa ser curada caso você desejar sentir paz na alma. Com que direito você quer exigir dos outros um tratamento que nem mesmo você se dá? Comece agora a dar menos importância a vaidade e assuma-se para si mesmo, aceitando-se incondicionalmente, eliminando a auto culpa, acredite, o valor que vida terá para contigo, vem por acréscimo.

Ter pena de si mesmo é a maneira mais rápida da vida responder, te colocando também para baixo. Comece a se tratar com mais consideração, e verá que algo mágico começa a ser reordenado com o tempo em seus caminhos. Nada disto é novidade, mas aparentemente, é preciso relembrar que seu mundo externo, sempre será reflexo do seu mundo interior, do que reside em sua mente e coração. Respire, tome uma decisão, comece a agir e mude de forma simples, a realidade a sua volta. Se queres compaixão da vida, tenha em primeiro lugar, compaixão para consigo, isto não significa ter pena, muito menos se ver como vítima; quando você tem compaixão por alguém, você não diz palavras de conforto e esperança? Faça o mesmo por si, permitam-se ter fé em si mesmo, sem dramas. A vida sempre irá te tratar, da forma a qual você se trata! Simples assim.

Artigo de Diógenes Sales
 
Direitos Autorais: Sintam-se livres para compartilhar este conteúdo em suas redes sociais, com demais pessoas etc, mas mantenham a integridade do artigo,
incluindo sua autoria.

 

Diógenes Sales: www.facebook.com/d.terapiaquantica
Site: www.diogenessales.com.br

One thought on “A vida te trata como você se trata

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>